Folheto de Cordel

LITERATURA DE CORDEL
Ernani Satyro, o “Amigo Velho”.
Autor: Janduhi Dantas

Leitores, dando seqüência
ao projeto intitulado
“Nomes de Patos”, agora
será aqui retratado
Ernani Sátyro, ministro
governador de Estado.

No número 1, sobre Allyrio
Wanderley pude falar
(escritor e jornalista
daqui do nosso lugar)
no número 2, sobre Ernani
vou começar a rimar…

1911,
11 de setembro o dia
a nossa história registra
que nessa data nascia
Ernani Ayres Sátyro e Sousa
que Patos reverencia.

Político influente, forte
romancista e menestrel
um pouco da sua história
vamos ver neste cordel:
sua mãe, Capitulina
o seu pai, Major Miguel.

O curso primário fez
em sua terra natal
(foi aluno, entre outros
de Alfredo L. Cabral)
concluiu o secundário
no Liceu, na capital.

No ano de 30 ingressa
em curso superior:
Faculdade de Direito
do Recife, sim, senhor!
Em 33, sai dali
advogado, doutor.

Após concluir seu curso
para Patos regressou
no sertão das Espinharas
seu escritório instalou
na política da cidade
no lugar do pai ficou.

No ano de 35
é eleito deputado
pra elaborar, com outros
Constituição do Estado:
pelo brilhantismo teve
seu trabalho destacado.

Na vida administrativa
e política estadual
Ernani, por essa época
foi chefe policial
e no ano de 40
prefeito da capital.

Retirou-se da política
por causa da implantação
do Estado Novo e foi
exercer sua profissão
principalmente em Campina
e Patos, no seu sertão.

Com Antonieta Agra
em 35 casou
em 27 de julho
o casório se passou:
ela, moça de Campina
seu coração conquistou.

Em 45 houve
redemocratização
do país, e Ernani ganha
sua segunda eleição:
deputado federal
para a elaboração…

…da nossa Constituinte.
Foi ator especial
representante do povo
do sertão, nosso local
pelo partido União
Democrática Nacional.

Na Assembléia Nacional
Constituinte o destino
o juntou a outros nomes
do Estado: João Agripino
Argemiro de Figueiredo
e também Osmar Aquino.

Deputado federal
a sua história se fez
pelo povo do sertão
eleito mais de uma vez
em mandatos sucessivos:
50 a 66.

De outros cargos políticos
sua história se compôs
voltando a ser deputado
só algum tempo depois:
no ano 78
e por fim 82.

Em 69 foi
pelo governo indicado
Ministro do STM
mas saiu, interessado
em candidatar-se ao cargo
de Governador do Estado.

Eleito Governador
em 71 tomou
posse e imediatamente
seu governo iniciou:
em um canteiro de obras
o Estado transformou…

O Centro Administrativo
teve a sua construção
no Governo de Ernani
como também “O Almeidão”
(esses dois em João Pessoa)
em Campina, “O Amigão

Fez CEASAs em Campina
e em “Jampa”, cidade boa
fez pra Campina adutora
Assembléia em João Pessoa:
nossas principais cidades
não deixou nenhuma à-toa.

Fez a “Redenção do Vale”
uma bela rodovia
(de Patos pra Conceição)
que ao povo deu a alegria
de ver no asfalto o progresso
que todo o Vale queria!

Em Patos das Espinharas
sua querida terrinha
fez Maternidade, IPEP…
E com o amor que a Patos tinha
fez sua obra maior:
a Barragem da Farinha!

Em prol de nossa cidade
o “Amigo Velho” fez mais:
Banco do Estado, Parque
de Exposição de Animais
o “Rio Branco” e o “Manoel Gomes”
bons colégios estaduais.

Do que fez Ernani em Patos
ainda dá pra falar:
fez o Fórum Miguel Sátyro
(que é preciso registrar)
e o prédio do Batalhão
de Polícia Militar…

Mas agora, bom leitor
vamos ver um outro ato:
deixemos de lado Ernani
que cumpriu mais de um mandato
e passemos a falar
de Ernani o literato…

De oradores era Ernani
dos primeiros em qualquer lista
com sua mente fecunda
das letras foi um artista:
escreveu crônicas, ensaios
foi poeta e romancista.

“Mariana”, “O quadro-negro”
seus romances principais
que estão com outras obras
Na Fundação “em cartaz”…
Livros com temas jurídicos
escreveu Ernani mais…

De Academias de Letras
esse ilustre patoense
integrou a Paraibana
fez parte da Campinense
e ainda foi imortal
também da Brasiliense…

Faleceu Ernani sátyro
em maio de 86
no dia 8, em Brasília
onde o enterro se fez
e de cobrir-se de luto
de Patos chegou a vez.

Por gosto do próprio Ernani
foram seus restos mortais
no ano 93
trazidos pros carrascais
do Sertão das Espinharas
e aqui repousam em paz!..

Da próxima vez que o leitor
A Patos for viajar
Não se esqueça de um tempinho
Tirar para visitar
A Fundação de Ernani…
Satisfeito vai ficar!

Compartilhe!